• Mapa Turístico
  • Loja de Turismo, Portas do Sol, 4930-717 Valença
  • +351 251 823 329*

VisitValença.com

Conteúdo

750 ALUNOS PARTICIPARÃO NA FINAL NACIONAL DO CORTA MATO

30 de março de 2022
Decorre no próximo dia 1 e 2 de abril, sexta-feira e sábado, em Valença, a final do Corta Mato Nacional  Escolar quer marca o regresso das provas nacionais, depois da última se ter realizado em março de 2020. 

Entre os 750 alunos participantes, que representam as Coordenações Regionais do Desporto Escolar do Norte, do Centro, de Lisboa e Vale do Tejo, do Alentejo e do Algarve, destaca-se a participação dos alunos da região autónoma dos Açores, que assim se juntam a esta prova, uma das grandes festas do Desporto Escolar e do desporto nacional. Os alunos presentes nesta importante competição nacional, resultam das fases de apuramento, escolar, local e regional, as quais envolveram muitos milhares de alunos e centenas de professores.

     No dia 1 de abril, para além da receção das delegações participantes, temos a Cerimónia de Abertura, que decorrerá no Pavilhão n.º 1 de Valença, com a presença das entidades representativas do Ministério de Educação, do Município de Valença e das estruturas desportivas regionais e nacionais convidadas para o efeito.

     No dia 2 de abril, junto às Muralhas da Fortaleza de Valença, considerada a mais importante fortificação do Alto Minho, teremos o início da prova, pelas 10h00 e onde os alunos irão competir, esperando-se uma manhã muito animada em terras minhotas.

     O Corta-Mato Nacional Escolar é uma das mais emblemáticas provas do calendário desportivo anual do Programa do Desporto Escolar. De destacar a importância que o mesmo teve para alguns atletas referência no contexto do desporto nacional como é o caso da Marta Pen ou Patrícia Mamona.

     Esta competição é organizada pela Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares - Direção de Serviços da Região Norte, sob a égide da Direção-geral da Educação – Divisão do Desporto Escolar.

Adicionar comentário

Fortaleza
de Valença

o mais emblemático dos seus ícones – impõe a sua presença no alto de uma colina, assinalando a grandeza de uma das mais antigas povoações portuguesas, cuja imponência será, talvez, a responsável pela primeira impressão que se tem ao chegar.